Desertificação
Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Desertificação

Desertificação é o empobrecimento dos ecossistemas áridos, semi-áridos e sub úmidos em virtude de atividades humanas predatórias e, em menor grau, de mudanças naturais. Pode se dizer que atualmente, 34% (49.384.500 km²) das terras emersas do planeta estão sujeitas à desertificação.


Em 1977, no Quênia, aconteceu a primeira Conferência Mundial sobre Desertificação e desde então os cientistas têm mostrado que o aumento das regiões áridas do mundo não resulta somente de mudanças naturais, a maior causa desse aumento vem sendo provocada principalmente pelo homem.


Algumas práticas do homem que vem causando a desertificação são:



  •   Uso intensivo dos solos tanto na agricultura moderna quanto na tradicional;
     


  •  Cultivo em terras inapropriadas tais como pendentes, ecossistemas e matas remanescentes, etc;
      


  • Pecuária extensiva;
      


  • Desmatamento em áreas com vegetação nativa, áreas de preservação, margens de rios, levando assim os sais e minerais do subsolo a se acomodar no solo deixando-o impermeável e seco;
      


  • Práticas inapropriadas de irrigação, particularmente sem o uso de drenagem;
      


  • Mineração.


 
Essas atividades levam à redução da cobertura vegetal, ao surgimento de dunas, ao esgotamento dos solos, à perda de água do subsolo, a erosão e ao assoreamento dos rios e lagos. E além dessas atividades esse problema é agravado pelo efeito estufa, pela chuva ácida  e pelo buraco na camada de ozônio.

 


 

 No Brasil a área mais afetada com a desertificação é o Nordeste, já no restante do mundo são:



  •  sudoeste dos Estados Unidos;


  • oeste da América do Sul;


  • norte e o sul da África;


  • Oriente Médio;


  • a Ásia Central;


  • a Austrália;

Com a desertificação do solo, as populações saem em busca de outros lugares para se instalar, porém os mesmos erros cometidos anteriormente se repetem. E assim novas áreas desertificadas são criadas, causando um ciclo contínuo. A conseqüência é a migração, que acaba formando cinturões de pobreza ao redor dos centros urbanos.


Segundo dados a Organização das Nações Unidas (ONU), existem atualmente 500 milhões de refugiados ecológicos em todo o mundo, número que deve dobrar até o final da década. Essas populações foram obrigadas a abandonar suas terras devido à degradação ambiental.


A desertificação, poderá causar uma diminuição drástica das terras férteis a longo prazo, o que, associado ao aumento da demanda por alimentos, pode levar a um crescimento da fome no mundo. É necessário conter o avanço dos desertos com medidas como o reflorestamento, o controle do movimento das dunas e a rotação de culturas para prevenir a ocorrência desses problemas. É possível também controlar a erosão com a cobertura vegetal, ou seja, fazendo o reflorestamento de áreas degradadas, evitando a exposição do solo ao sol, à chuva e ao vento.
Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks

Comente este artigo