Biomassa
Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Biomassa

A biomassa é uma fonte de energia limpa, não poluente e encontrada em abundância. As fontes orgânicas que são usadas para produzir energias usando este processo são chamadas de biomassa e são obtidos através de resíduos orgânicos (lixo, restos de comida, dejetos animais, resíduos da agricultura, madeiras e plantas como a cana de açúcar) reduzindo assim, a poluição ambiental. O resíduo sólido (lixo) municipal pode ser convertido em combustível para transporte, indústrias e até mesmo para residências.

 

Os recursos renováveis representam cerca de 20% do suprimento total de energia no mundo, sendo 14% proveniente de biomassa e 6% de fonte hídrica. Milhares de indústrias e residências utilizam a biomassa como fonte de energia.

 

Mapa da produção de biomamassa: A fermentação e a destilação da cana de açúcar produzem etanol para mistura com a gasolina. Nos EUA, a mistura etanol-gasolina corresponde a 8% do mercado de combustíveis, enquanto que, no Brasil, 43% dos automóveis são movidos a álcool.

      De acordo com o Banco Mundial, até 60% da energia dos países em desenvolvimento são provenientes de biomassa. Ainda informa que 50% das populações do mundo utilizam a madeira como fonte de energia para o preparo de alimentos. A geração de energia por queima da madeira cresceu de 200 megawatts em 1980, para 7.800 megawatts hoje. A Agência Internacional de Energia calcula que, dentro de 20 anos, cerca de 30% de toda a energia consumida no mundo será proveniente de biomassa.


http://www.ngdc.noaa.gov/seg/eco/eco_sci.shtml Estudos que mostram a variação da biomassa na Terra e os impactos causados pelas secas e pelo Homem.



 

http://www.soton.ac.uk/~tjms/adams4.html Cartografia da evolução vegetal.

 


O INPE possui imagens sobre os índices de vegetação na América do Sul: http://www2.cptec.inpe.br/satelite/metsat/ndvi/ndv_fram.htm

 

A biomassa, em condições favoráveis, pode contribuir muito para a produção de energia elétrica do país. Pesquisadores dizem o plantio de 100 milhões de hectares, de culturas dedicadas especialmente para esta atividade, atenderia a 30% do consumo. A produção de energia elétrica a partir da biomassa é muito defendida, sendo uma alternativa importante para muitos países, incluindo os países em desenvolvimento. No Brasil, estão sendo desenvolvidos programas para maior eficiência em sistemas de combustão, gaseificação e para a pirólise da biomassa, que se trata da degradação térmica, por calor, na ausência de oxigênio. Segundo os pesquisadores, entre os programas nacionais mais bem sucedidos no mundo, estão: o PROÁLCOOL, no Brasil; o Coque vegetal no Brasil; o Aproveitamento de biogás na China; o Aproveitamento de resíduos agrícolas na Grã Bretanha e o Aproveitamento do bagaço de cana nas Ilhas Maurício. A proporção da energia total consumida é cerca de 35% de origem hídrica e 25% de origem em biomassa, significando que os recursos renováveis suprem algo em torno de 2/3 dos requisitos energéticos do País.

Termos Técnicos:


Combustão direta – Queima do material por aquecimento direto. Biomassa como madeira, lixo, palha e biogás podem ser queimados para produzir gases quentes ou aquecimento de vapor d´água. É a mais comum e simples técnica de aproveitamento da biomassa.

Pirólise - Degradação térmica, por calor, na ausência de oxigênio.

Digestão anaeróbica – Converte matéria orgânica numa mistura de metano e dióxido de carbono. Misturas de lixo, esgoto, restos de indústrias de alimentos, fezes de animais, e água são colocadas em um tanque de digestão, na ausência de oxigênio.


Fermentação alcoólica – Álcool combustível é produzido fermentando-se o açúcar da cana e, então, separando-se o álcool da mistura por destilação. Além da cana, trigo, beterraba, batatas, mandioca, papel, serragem e palha contém açúcar ou celulose, que podem ser convertidos para álcool via fermentação.


BIOMASSA NO BRASIL: No Brasil, mais de um quarto da energia usada tem origem vegetal. O Balanço Energético Nacional, no ano de 2004 já registrava o uso de 58 Mtep (milhões de toneladas equivalentes de petróleo) de biomassa vegetal, em um total de 213 Mtep, de lenha e cana de açúcar. Nosso país tem oportunidades singulares para produção de biomassa, natural e cultivada. Sua localização, em região tropical, favorece o aproveitamento energético, embora sofra intervenção direta na produção devido às grandes variações de pluviosidade.

Grande parte da biomassa energética do país é produzida com finalidades comerciais. A cana de açúcar é largamente utilizada na produção do álcool combustível e de energia elétrica, além do açúcar. A lenha, transformada em carvão vegetal serve à indústria siderúrgica. Porém, o INEE estima que 25 Mtep, que ainda são desperdiçados, poderiam ser úteis para utilização energética. A transformação da biomassa em energia útil, no Brasil ainda é pouco explorada, aquém do esperado. As energias limpas nunca foram tratadas como as fontes mais nobres, como a hidráulica, o petróleo, o gás natural, o carvão mineral e a energia nuclear, para as quais existem políticas energéticas específicas. No Brasil cerca de 30% das necessidades energéticas são supridas pela biomassa sob a forma de:

*       Lenha para queima direta nas padarias e cerâmicas


*       Carvão vegetal para redução de ferro gusa em fornos siderúrgicos e combustíveis alternativo nas fábricas de cimento do norte e do nordeste


*       No sul do país queimam carvão mineral, álcool etílico ou álcool metílico para fins carburantes e para indústria química.


*       O bagaço de cana e outros resíduos combustíveis são utilizados para geração de vapor para produzir eletricidade, como nas usinas de açúcar e álcool, que não necessitam de outro combustível, pelo contrário ainda sobra bagaço para indústria de celulose.

Outra forma de aproveitamento da biomassa é o Biogás, que é uma fonte abundante, não poluidora e barata de energia.

Fontes:

http://www.inee.org.br/biomassa

http://www.cptec.inpe.br

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks

Comente este artigo