Resíduos no mar
Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Resíduos no mar

Mais de 80% da poluição oceânica vem do continente, trazida pelos rios, chuvas e ventos. Entre os principais poluentes, estão: produtos agrotóxicos utilizados em plantações; materiais plásticos, latas, metais, madeiras e materiais de pesca, resíduos industriais como metais pesados (chumbo, mercúrio, cobre, estanho), esgotos lançados sem tratamento, óleo e petróleo derramado devido a acidentes com navios-tanques, rompimentos de dutos e emissários submarinos, lixo radiativo depositado por alguns países no fundo do mar.

Muitos desses poluentes trazem conseqüências devastadoras para a cadeia alimentar marinha. Peixes e outros animais contaminam-se com pesticidas, resíduos industriais, o que é repassado a diante para outros animais da cadeia, de maneira que o próprio homem acaba ingerindo peixes e mariscos contaminados.

O esgoto e o escoamento da áreas cultivada levam às águas oceânicas grande quantidades de nitrogênio e fósforo presente em detergentes e fertilizantes. Esses elementos aumentam a quantidade de algas principalmente nas regiões costeiras. Seu grande crescimento diminui o nível de oxigênio da água, sufocando as demais espécies, formando-se algas vermelhas e marrons que resulta na Maré Vermelha.
As águas que apresentam baixo nível de oxigênio são conhecidas como Zonas Mortas. Como no Golfo do México, no Mar Adriático e no Golfo Pérsico.
Para saber: Uma das Metas do Milênio é reduzir pela metade, até 2015, a proporção de pessoas sem acesso à água para beber (potável). A diarréia e a malária, as duas principais doenças ligadas à água, matam quase 2 milhões de crianças por ano, menores de 5 anos. E adultos também. Serão necessários gastos extras de 10-30 bilhões de dólares por ano, além do que já é gasto, para que seja obtida a meta de água potável em 2015.
Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks

Comente este artigo